quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

TSE decide não cumprir a lei do voto impresso, portanto qualquer resultado na eleição de 2018 será ilegítimo


A lei 13.165/2015 determina que na eleição de 2018 todos os votos sejam impressos, entretanto por decisão da juristocracia do TSE somente no máximo 5% das cerca de 600 mil urnas do País terão o sistema de impressão dos votos. Uma vez que a lei não será cumprida na integra qualquer resultado deste pleito será ilegítimo e poderá ser contestado por todos os candidatos, partidos e por seguimentos da sociedade que não irão aceitar um resultado fruto do desrespeito da legislação vigente.  

Michel, Blog Fora da Matrix 1 



Saiba mais:

Golpe de Estado institucional a caminho. Caso não seja disponibilizado o voto impresso em 100% das urnas como determina a lei, o povo estará desobrigado de acatar a ilegalidade do TSE nas eleições de 2018. Mais detalhes no vídeo abaixo:

Loryel Rocha: O Conselheiro Acácio








Poderá gostar também: 





segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Jaufram Siqueira: Grande mídia declara guerra ao Jair Bolsonaro




Rachel Shereraza, Joice Hasselman, Marco Antônio Villa, Rodrigo Constantino, Reinaldo Azevedo, José Márcio Canal Artigo 142, "Pingos Nos Is" da Jovem Pan, Veja, Globo, Estadão, Antagonista, Folha de São Paulo e toda mídia esquerdista: Brasil 247, Carta Maior, Paulo Henrique Amorim, Luis Nassif,  Blog do Rovai e Viomundo. Todos vem constantemente combatendo o possível candidato a Presidente: Jair Messias Bolsonaro. Vivemos numa "democracia" e cada um confronta com quem desejar, mas aqueles que se dizem de direita deveriam avaliar melhor antes de atacar o único candidato anti estamento, pois esta oposição baseada em factóides fortalecerá diretamente a  continuidade da união PT, PSDB e PMDB na perfeita aplicação da Teoria das Tesouras para manutenção do poder nos próximos anos.


Michel, Blog Fora da Matrix 1



Saiba mais: 

Análise sobre votar no Bolsonaro em 2018, apoiar a Intervenção Militar e Restauração Monárquica no Brasil



O Tucanismo e Socialismo Fabiano de Joice Hasselmann é exposto em detalhes com sólidos argumentos  


 A cada dia fica mais evidente a estratégia do programa "Pingos Nos Is" em ocultar o socialismo fabiano de Dória 


Quer Dória, Huck ou Alckmin? Acha eles os caras? Então esteja preparado para a continuidade do comunismo





domingo, 14 de janeiro de 2018

BOLSONARO PRESIDENTE !!! Agora está tudo como deve ser, a grande mídia e todo estamento novamente unidos contra Jair Bolsonaro. Com a palavra: Jaufram Siqueira do Expresso Nacional


O melhor indicador da direção correta a seguir é aquele oposto ao apontado pelo estamento burocrático. Com a grande mídia novamente bombardeando o único candidato genuinamente alinhado com os valores da cultura judaico-cristã, temos a confirmação que votar em Jair Bolsonaro nas próximas eleições é a correta decisão a tomar.  Mais detalhes no vídeo com excelentes observações emitidas por Jaufram Siqueira do Expresso Nacional.  


Michel, Blog Fora da Matrix 1 


Saiba mais: 







sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

O retorno da monarquia brasileira: reflexão e cenários - Loryel Rocha



A proposta de retorno do regime monárquico ao Brasil demanda cenários e reflexões que merecem discussão, atenção e dose titânica de coragem sóbria e ética para enfrentar a realidade escamoteada da história do Brasil e de Portugal.

Um deles, paira sobre a necessidade de revisão historiográfica das fontes documentais relativas a Coroa Portuguesa e a Ordem do Templo de Portugal, trazendo à baila a história medieval de Portugal, bem como, os mitos fundadores da nação, tais como a Cristofânia de Ourique, o Mito do Quinto Império, o Sebastianismo e o Juramento da Imaculada Conceição.

A linguagem falsa da História do Brasil e de Portugal construída a partir do século XIX que passa a ser "explicada/interpretada" pelos autores segundo a ótica da "autoridade intelectual" inaugurando uma metodologia que, ao invés de interrogar, ignora e interpreta os documentos oficiais segundo a visão dominante da época que analisa, construindo distorções oficializadas à margem de qualquer verdade escrita no próprio documento, inventando, portanto, uma história anômala e fora da realidade. 

"Resgatar" documentos históricos valiosos que recuperem a história espiritual profunda que perpassou toda a história da nacionalidade portuguesa é tarefa vital dado que o desconhecimento dos mitos fundadores de Portugal levam ao desconhecimento do próprio título de "Imperador" que os monarcas do Brasil ostentam, mas, sem nenhuma ligação com a tradição de Ourique e o mito do Quinto Império, esvaziado, portanto, de seu sentido mais profundo.

A Monarquia do Brasil encarna Símbolos e Valores absolutamente necessários e vitais para o país e sua gente. Mas, tais virtudes quedam-se esvaziadas de pleno sentido se sustentadas em argumentos falsos e materialistas.  A importância de tais Símbolos e Valores é de tal forma colunar à alma brasileira que, mesmo que o regime permaneça republicano, o papel Simbólico desempenhado pela Monarquia do Brasil à margem do poder é vital e, deve ser recuperado.


Loryel Rocha

  


Poderá Gostar Também:











quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

As Portas Douradas de Jerusalém - Rodrigo Silva – Canal Evidências


Jerusalém é sem dúvida uma cidade extraordinária. Como todas as fortalezas da antiguidade, ela também foi construída com enormes muralhas, contendo portas estratégicas para protegerem seus habitantes contra o ataque inimigo. Mas nem por isso Jerusalém foi imune a cobiça dos conquistadores que tentaram várias vezes saqueá-la e destruí-la ao longo dos seus 4 mil anos de existência. Por causa disto, seus muros foram várias vezes derrubados e reconstruídos juntamente com suas portas. Como a fênix, Jerusalém era uma cidade que sempre ressurgia das suas próprias cinzas.

O tempo não apaga a história. Sob os escombros da terra, a Arqueologia encontra registros do que aconteceu antes de nós. Mesmo que as palavras neguem, as Evidências comprovam os fatos. 

Evidências é um projeto que tem mostrado fatos que comprovam a veracidade da Bíblia Sagrada. Apresentada por Rodrigo P. Silva, doutor em Teologia Bíblica pela pontifícia Faculdade Católica de Teologia Nossa Senhora Assunção (SP) e doutor em Arqueologia pela Universidade Andrews; em conjunto com a Rede Novo Tempo traz diversos temas científicos que comprovam a veracidade da Bíblia Sagrada.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

The Soros revolution in Macedonia - Tradutores de Direita : A revolução de Soros na Macedônia




“Governo Aberto” é a fraude pela qual George Soros impõe, e assegura, sua vontade política aos países, sob o pretexto de promover a transparência, à luta contra a corrupção, o incremento da participação social e o desenvolvimento de novas tecnologias (ou seja, tudo em nome da “efetividade” e “responsabilidade”). Ele tira vantagem de governos fantoches, controlados por ele com mão de ferro, na tentativa de aumentar sua fortuna e criar um sistema globalista de governança que substitui a soberania nacional. 

Soros se utiliza de suas próprias “ONGs” e financia uma miríade de organizações estudantis, trabalhistas, culturais, coletivos e até partidos políticos para inserir-se e interferir no debate das políticas públicas nacionais, moldando-as de acordo aos seus interesses, sempre em nome da “transparência” e da “justiça social”. 

Na questão da justiça social, o alvo projetado é sempre uma miragem inalcançável, uma ilusão criada com o intuito de despertar a ira das pessoas e agitá-las de um lado para outro – como o burro que puxa a carroça enquanto corre atrás da cenoura –, no único intuito de desestabilizar governos soberanos e implantar sua plutocracia globalista.

Em 2012, a República da Macedônia adotou um plano de ação de 2 anos para cumprir as reformas de governo aberto [http://bit.ly/2tYbTyq]. O resultado prático da adoção de tais reformas pode ser conferido no link a seguir [http://bit.ly/2ue5SZC]. Como o Brasil também é signatário do Open Government Partnership (Governo Aberto) [http://bit.ly/2tSQNNz] é recomendável acompanharmos o drama que vivem os cidadãos da Macedônia. 

A notícia é de 2015, mas continua relevante para os dias atuais, principalmente após George Soros ter, recentemente, despejado 18 bilhões de dólares em sua organização, a Open Society Foundations, conhecida mundialmente por financiar suas “mini-revoluções” ao redor do mundo, inclusive no Brasil.

Recomendamos a leitura do artigo de Bruno Garschagen na Gazeta do Povo: “George Soros, o financiador da esquerda brasileira", disponível em: [https://goo.gl/SHBLEf]

Tradução: Yuri Mayal
Revisão: hsilver


terça-feira, 2 de janeiro de 2018