segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Destruição das FORÇAS ARMADAS e fronteiras desguarnecidas: chegamos na etapa final do golpe comunista globalista no Brasil

Carlos Bolsonaro: FHC, Lula, Dilma e agora Temer, todos iguais no trato para com as Forças Armadas.


EDEMIR CANAL UNIVERSO: "EXÉRCITO COMETE CRIME DE OMISSÃO " " DR RIBAS " 


Política na Rede: Temer e Meirelles decretam a falência das Forças Armadas. Chegou o momento! É hora de acordar, intervenção militar já!', clama Levy Fidelix


Intervenção Militar 

Olhem o que uma faixa de INTERVENÇÃO MILITAR faz


Intervenção Militar

domingo, 20 de agosto de 2017

EXCLUSIVO: no nordeste Lula é expulso de restaurante e sente na pele que não é o 1º nas pesquisas!


Intervenção Militar

Não adianta as pesquisas da fake news falarem que Lula é favorito a verdade vem das ruas

URGENTE! "ACENDEU O PAVIO" GENERAL LARGA O AÇO SOBRE A INTERVENÇÃO!



Viraliza na internet em diversas redes sociais e grupos do whatsapp vídeo onde militar explica que a Constituição Federal de 1988 em seu artigo 34 legitima neste momento a intervenção militar. A eloquente argumentação baseia no fato dos Três Poderes terem realizado ruptura institucional por promoverem crimes de lesa a pátria, com danos irreparáveis sobre a Soberania Nacional. 

Significado de Lesa-pátria. "Qualquer aliança política, traiçoeira, que causa prejuízos ao País, acabando com a Democracia, Soberania e Liberdade de seu povo, bem como efetuando desvios fraudulentos dos cofres públicos, impondo com isso um regime autoritário fundamentado na esquerda ou direita, radical ou não, aparelhando o Estado e subjugando o povo, enganando, comprando, escravizando ou fraudando eleições para permanecer no Poder." Dicionário inFormal (SP) em 29-05-2014     

Constituição Federal 1988

Art. 34. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para:

I - manter a integridade nacional;

II - repelir invasão estrangeira ou de uma unidade da Federação em outra;

III - pôr termo a grave comprometimento da ordem pública;

IV - garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação;

V - reorganizar as finanças da unidade da Federação que:

a) suspender o pagamento da dívida fundada por mais de dois anos consecutivos, salvo motivo de força maior;

b) deixar de entregar aos Municípios receitas tributárias fixadas nesta Constituição, dentro dos prazos estabelecidos em lei;

VI - prover a execução de lei federal, ordem ou decisão judicial;

VII - assegurar a observância dos seguintes princípios constitucionais:

a) forma republicana, sistema representativo e regime democrático;

b) direitos da pessoa humana;

c) autonomia municipal;

d) prestação de contas da administração pública, direta e indireta.

e) aplicação do mínimo exigido da receita resultante de impostos estaduais, compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento do ensino.                              (Incluída pela Emenda Constitucional nº 14, de 1996)

e) aplicação do mínimo exigido da receita resultante de impostos estaduais, compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento do ensino e nas ações e serviços públicos de saúde.  (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 29, de 2000) 


Com linha de raciocínio lógica e objetiva a mensagem transmitida pelo militar  evidencia que uma vez ameaçada a Constituição por qualquer um dos Três Poderes as Forças Armadas tornam-se responsáveis por representar a União e intervir com plena autonomia em todas as instituições que compõem os Três Poderes, uma vez que seus representantes perderam a moral para conduzi-las. Diante deste ocorrido os militares adquirem legitimidade e legalidade para assumir o controle imediato do país, não caraterizando golpe mas cumprimento legal do dever fundamental das Forças Armadas em garantir a soberania nacional e manutenção da lei e da ordem.

Michel Blog Fora da Matrix 1


Intervenção Militar